4 passos fundamentais para planejar storytelling

Consultora de captação de recursos nos Estados Unidos, a americana Vanessa Chase Lockshin criou, em 2012, um blog dedicado exclusivamente a técnicas de storytelling e como as organizações sociais podem usar narrativas para ampliar seu impacto entre os doadores. Com base nos anos de prática, ela escreveu os quatro passos fundamentais no planejamento de uma história de sucesso para 2016.

Conheça o passo-a-passo de Vanessa:

social-media-storytelling-800x4801. Identifique suas oportunidades de Storytelling
Tenha em mãos uma cópia de seu plano de comunicação ou de captação de recursos. Caso não os tenha, pense então nas iniciativas de comunicação que você irá desenvolver durante o ano. Perceba que cada canal de contato com o doador é uma oportunidade de contar uma história, incluindo boletins, e-mails, posts em mídias sociais, encontros, entre outros.

“Eu gosto de fazer uma grande lista com essas oportunidades para ver os canais e espaços que eu posso contar uma história. Esse exercício também me possibilita ter uma visão geral sobre que histórias poderei contar mensalmente, tornando mais fácil coordenar storytelling em diferentes canais e plataformas“, conta Vanessa.

2 – Defina suas mensagens
Criada a lista de oportunidades, o próximo passo é decidir que mensagens você que transmitir durante o ano – geralmente, o número é entre uma e 10. Eu recomendo até duas mensagens por trimestre.

Vale lembrar que uma mensagem é a ideia-chave que você quer que sua audiência se lembre. Em captação de recursos, é convencionalmente relacionada ao “call to action”, ou como você espera que seu público reaja. Sendo a mais importante peça da comunicação da captação de recursos, assegura-se que a ideia-chave sustente seu call to action.

3 – Encontre sua história
Com oportunidades e mensagens encontradas, chegou a hora de decidir que histórias você quer contar. Além de serem adequadas ao ambiente (plataforma/canal) que você as conta, suas histórias devem refletir sua mensagem. E sobre isso entenda que suas histórias devem ilustrar a mensagem-chave.

Por exemplo, digamos que ela seja algo como: “sua doação de $5 pode salvar uma vida.” Sua história deve ser sobre como aqueles $5 realmente pode salvar a vida de alguém. Há, provavelmente, um sem número de histórias que podem mostrar isso de forma efetiva. Recomendo realizar um brainstorming para pensar nelas e coletar todas as que surgirem. Afinal, elas podem inspirar ações em outro momento.

4 – Reúna tudo em apenas um calendáriostorytelling
Depois dos três primeiros passos concluídos, operacionalize tudo. A maneira mais fácil de fazer isso é colocando tudo em um só calendário.  Na parte superior de cada mês, escreva suas mensagens-chave e as histórias que você planejou contatar.

E não esqueça de apontar no calendário dias relevantes como oportunidades de contar uma boa história.

Leia o texto no original no blog The Story Telling Non Profit.

QUER SABER DAS TENDÊNCIAS EM IMPACTO SOCIAL E MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS? CADASTRE-SE

mobiliza-fundo

Entre em contato e solicite uma conversa (13) 99715-7973 ou contato@mobilizaconsultoria.com.br